SEJA BEM VINDO! RR ADVOCACIA
Humildade não te faz melhor que ninguém, mas te faz diferente de muitos.

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao acompanhamento do seu processo.

Notícias

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,28 3,28
EURO 3,86 3,86

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .

TRT-2 apresenta suas experiências no 2º Encontro de Gestão de Responsabilidade Socioambiental

O TRT da 4ª Região (RS) realizou, no fim de novembro, o 2º Encontro de Gestão da Responsabilidade Socioambiental. Representantes do TRT da 2ª Região (SP) estiveram presentes e puderam apresentar as experiências deste Regional na área de responsabilidade socioambiental. O evento abordou a realização de contratações sustentáveis, a certificação de prédios públicos e os mecanismos de gestão do Plano de Logística Sustentável. Participaram do encontro representantes dessa área de outros TRTs do país e de entidades parceiras que integram o Grupo Interinstitucional de Cooperação Socioambiental (GISA). A servidora do TRT-2 Fernanda Machado Martins, chefe da Seção de Gestão Socioambiental, apresentou o tema “A Inclusão do Plano de Logística Sustentável no Planejamento Estratégico do TRT 2ª Região”. Na imagem acima (da esq. para dir.): Joaquim Pereira Júnior, coordenador de gestão estratégica do CSJT; Regina Duarte, desembargadora-presidente da Comissão Gestora do PLS-TRT-2; Bárbara Burgardt Casaletti, diretora-geral do TRT-4; e Fernanda Machado Martins, chefe da Seção Socioambiental do TRT-2 Foram mostradas todas as etapas de elaboração do Plano de Logística Sustentável (PLS), desde a constituição da comissão gestora, a estrutura do plano até sua efetiva inclusão no Planejamento Estratégico Institucional (PEI) do Tribunal. Segundo ela, “o PLS foi elaborado a partir do planejamento socioambiental anterior (que vigorou de 2010 a 2016), com a incorporação das novas diretrizes previstas no PEI e os preceitos da Resolução 201 do CNJ”. Apresentou também exemplos de planos de ação, metas e a criação de 22 indicadores estratégicos que foram utilizados para acompanhar o cumprimento das metas e dos objetivos relacionados. O TCU, por meio do Acordão nº 1.056/2017, exige que os planos de gestão de logística sustentável ou instrumentos substitutos equivalentes estejam previstos no planejamento estratégico de cada órgão. A vinculação do PLS-TRT-2 ao Planejamento Estratégico Institucional ocorreu em 2016, mesmo ano da publicação do documento. Dessa forma, o TRT-2 antecipou-se ao Acordão nº 1.056/2017, e foi convidado para apresentar a palestra acima descrita, servindo assim de exemplo a outros tribunais. Para saber mais sobre o PLS-TRT2 e o Planejamento Estratégico Institucional do TRT-2, clique aqui.
06/12/2017 (00:00)
ENDEREÇO:
Visitas no site:  403726
© 2017 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.